Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

‘Mãe Itália, Pai Portugal’: uma viagem apaixonante

O medo do desconhecido pode dar lugar a fortes paixões. Glória Trisciuzzi fez uma viagem a Portugal e voltou a Itália com um novo jeito de ver o mundo.

Em março do ano passado, a estudante de 24 anos viajou como voluntária do Serviço Civil Italiano no Europe Direct Algarve, por meio de parceria com o Erasmus+, programa europeu de educação e formação cidadã.

Paixão por viagem

Ela sentiu o primeiro gostinho do amor pelas viagens quando passou 11 meses na Romênia, antes de regressar a Itália para terminar os estudos.

Apesar da alegria de rever amigos e familiares na Itália, acabaria com um vazio no peito, como se não pertencesse mais ao lugar onde nasceu. Havia se apaixonado pela experiência da viagem internacional, onde se aprende algo novo a cada dia, para enriquecimento pessoal e profissional.

Glória escolheu Portugal como seu novo destino quando recebeu relatos de uma colega que em 2019 realizou viagem da Itália para a cidade do Porto, a fim de celebrar seu aniversário.

A descrição da colega sobre a beleza das paisagens, as delícias da comida local e a recepção calorosa do povo português aqueceram seu coração. Ela decidiu que Portugal era o país que a faria sair de novo da Itália.

Foi assim que Glória desembarcou em março de 2020 no aeroporto de Algarve, região portuguesa até então completamente desconhecida, que seria sua casa nos dez meses seguintes.

Glória Trisciuzzi com colegas do Europe Direct Algarve

Dificuldades e oportunidades

No entanto, sua viagem teve um período de turbulência no início, já que a pandemia do coronavírus e o lockdown decretado no país não a permitiram viver plenamente sua experiência em Portugal.

Por outro lado, foi também a pandemia que lhe deu oportunidade de colaborar com o Centro Europe Direct Algarve, onde ocupou seu tempo com desafios diários e teve uma experiência de imersão na língua portuguesa, o quinto idioma aprendido pela estudante da Itália até o momento.

Olhando em perspectiva para os desafios da viagem a Portugal, seu sentimento é de gratidão às pessoas com quem conviveu, principalmente sua chefe Ana Paula, com quem aprendeu tudo que a Europa e a União Europeia oferecem a cada cidadão, ainda que a tenha visto pessoalmente apenas quatro meses depois do início do trabalho.

Voluntariado

A cidade da província de Algarve onde ela viveu em Portugal, Faro, com 64 mil habitantes, é uma região que reúne diversas etnias, incluindo mais de 200 estudantes Erasmus de toda a Europa e outras centenas de voluntários em projetos de diversas associações do Corpo Europeu de Solidariedade, que assim como ela gostam de viver aventuras internacionais.

Sua viagem incluiu ainda trabalhos voluntários ambientais e de distribuição de alimentos às pessoas mais afetadas pela crise econômica decorrente da pandemia. Experiências que Glória recomenda a todas as pessoas que um dia possam dedicar algum tempo a causas semelhantes.

Itália e Portugal

De volta a Itália há um mês, sempre que Glória fecha os olhos à noite reencontra as milhares de cores do pôr-do-sol de Faro, assim como voltam à sua mente os sons das ondas do mar, os sabores de uma das cozinhas mais tradicionais do mundo e as vozes e risos de colegas que em pouco tempo se transformaram em amigos para toda vida.

Se 2020 foi um ano para ser esquecido, também foi um período de renascimento para Glória Trisciuzzi, que tem a Itália como pátria mãe e hoje certamente Portugal como o pai que mal pode esperar para rever.

Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram