navios de imigrantes italianos
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Navios de imigrantes italianos: história viva do Brasil

No final do Século IXX, navios de imigrantes italianos começavam a chegar ao Brasil.

A “aventura” traria cerca de 7 milhões de italianos ao país, entre 1860 e 1920.

Naquela época, o processo de unificação e de industrialização da Itália deixou muitos camponeses sem trabalho.

Enquanto isso, o governo brasileiro precisava de mão de obra, por conta da abolição dos escravos, e por isso financiava a vinda dos italianos.

Viagens duravam até 60 dias

O governo brasileiro disponibilizava passagens de terceira classe, que davam direito a viajar nos porões dos navios.

No início, as viagens duravam 60 dias em navios de vela. Mais tarde, nos navios a vapor, o tempo foi reduzido pela metade.

Os navios de imigrantes italianos desembarcavam em Santos ou no Rio. Em seguida, eles eram levados à Hospedaria do Imigrante e de lá partiam para as fazendas.

Assim, entre 1876 e 1915, cerca de 24% dos italianos deixaram a Europa. O destino foi principalmente Brasil, Uruguai, Argentina, Estado Unidos Canadá e Austrália.

Navios de imigrantes italianos e seus registros preciosos

Todos as ocorrências nas viagens eram registradas pelo capitão da embarcação e estão em locais como o Arquivo Público de Gênova.

Os registros das chegadas no Brasil foram preservados pelos Estados que receberam imigrantes.

Confira onde podem ser encontrados:

Cisei permite consultar dados de milhões de emigrantes italianos

Outra base importante para pesquisa é o site do CISEI, o Centro Internacional de Estudo da Imigração Italiana, com sede em Gênova.

Em seu banco de dados é possível consultar gratuitamente informações sobre milhões de migrantes italianos, como data e local de partida, destino, obter informações sobre viagens, viagens marítimas e familiares. 

A pesquisa é simples: basta digitar o sobrenome (cognome) e o primeiro nome do seu ancestral e iniciar as descobertas.

Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram